Contato  |  Acesse outros estados:  São PauloBahia
Notícia
Vacina da febre amarela passa a ser recomendada para todo o Brasil

FONTE: G1 | Programa Bem Estar
Publicado em: 20/03/2018

Ministério estima vacinar 77,5 milhões de pessoas. Ampliação do programa de vacinação será gradual até abril de 2019; confira o cronograma.

Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (20) que a vacina da febre amarela passa a ser recomendada para todo o Brasil. A medida foi tomada após o segundo ano de alta no número de casos da doença e com a maior proximidade do vírus nas zonas urbanas.

O programa de vacinação chegará agora a alguns estados do Nordeste e parte do Sul e Sudeste que não faziam parte das áreas de recomendação. A ampliação irá ocorrer de forma gradual até abril de 2019, de acordo com cronograma previsto pelo governo. São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia manterão a campanha com base nas doses fracionadas.

Os estados que não estão na tabela acima já são área com recomendação permanente da vacina, ou seja: todos os seus municípios já tinham acesso à imunização.

Para atender à demanda, o ministério fechou uma parceria entre o Instituto Bio-Manguinhos/Fiocruz e o Laboratório Libbs Farmacêutica, em São Paulo. A expectativa é que o laboratório passe a fornecer novos lotes das vacinas a partir do segundo semestre deste ano.

De qualquer forma, o ministério informa que serão produzidas 49 milhões de doses da vacinas até o fim de 2018. A capacidade de produção do Bio-Manguinhos não será ampliada.

"Temos vacina suficiente para oferecer cobertura para o país inteiro",
garantiu o ministro Ricardo Barros.

Casos da doença
O governo disse que irá atualizar os casos confirmados e as mortes devido à doença nesta quarta-feira (21). O último boletim epidemiológico, divulgado no dia 14 de março, informou que já morreram 300 pessoas devido à infecção no Brasil desde julho do ano passado.

Desde o ínico da contabilização desses dados, foram recebidas 3.483 suspeitas da doença, sendo que 920 casos foram confirmados. Outros 769 permanecem em investigação.

Minas Gerais continua o estado mais afetado pela doença, com 415 casos e 130 mortes. São Paulo ocupa o segundo lugar, com 376 pessoas afetadas e 120 óbitos.

Desenvolvido por: EBGE - Editora Brasileira de Guias Especiais | (81) 3097.7060 | sac@ebge.com.br